Editorial | O sentido da vida - Por Jonathan Menezes - Revista Práxis Missional
Site da Revista Práxis Missional. Publicação da Faculdade Teológica Sul Americana.
práxis, práxis missional, revista cristã, teologia, educação, ftsa, missão, missão integral, faculdade teológica sul americana,
818
post-template-default,single,single-post,postid-818,single-format-standard,theme-bridge,woocommerce-no-js,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-title-hidden,qode_grid_1300,hide_top_bar_on_mobile_header,qode-content-sidebar-responsive,columns-4,qode-theme-ver-14.4,qode-theme-bridge,disabled_footer_bottom,wpb-js-composer js-comp-ver-5.4.7,vc_responsive

Editorial | O sentido da vida – Por Jonathan Menezes

Há milênios seres humanos vêm se debatendo com questões relativas ao sentido da vida, que ora versam sobre a origem da vida, da humanidade, ou até de nossa existência pessoal; a razão disso tudo existir e não o nada; a relação entre a vida e a morte; o passado, o presente e o futuro, esse grande desconhecido; e por que as coisas acontecem nesse mundo (e em nossas vidas) do modo como acontecem, quando elas poderiam ser um pouco diferentes. Como quando meu filho de 7 anos, tendo-se dado conta das calamidades de seu mundo, perguntou à minha esposa: “Mamãe, por que o mundo é assim, hein? Quer dizer, primeiro foi a dengue; agora são esses meninos que resolvem fazer essa brincadeira de machucar os outros”. É como se ele estivesse perguntando “Mamãe, qual é o sentido da vida?”, tão cedo o quanto sua tenra consciência lhe permite.

Fazer essas perguntas pode ser algo tão natural quanto viver, especialmente quando se está em busca. Aliás, muito interessante as palavras que Eugene Peterson utilizou na tradução da Bíblia A Mensagem para se referir ao Cohelet ou Mestre, autor de Eclesiastes: “Estas são as palavras daquele que está em busca” (Ec 1:1). O Pregador – como ele também é chamado – está em busca. Mas de quê? Em busca de sentido, de significado e, quem sabe, de algum consolo em meio às constatações honestas a que chega em sua busca, como a de que “tudo é vaidade” ou (de novo na tradução A Mensagem) de que “nada tem sentido”. Claro, porque se tudo é efêmero, vazio, passageiro, como ele entende, dizer que as coisas que ele inclui nesse “tudo” não fazem o menor sentido é apenas uma conclusão lógica.

 É uma satisfação e um desafio, portanto, propor um número da Práxis Missional sobre essa temática que está conosco tão cedo quanto o próprio respirar. Algumas questões permanecerão sem resposta, outros tantos fios ficarão desencapados, mas o simples fato de enfrentar teologicamente a questão nos coloca na esteira de uma tradição milenar e, ao mesmo tempo, na agenda do dia. Os artigos que fazem parte desse número (com a exceção do de Alan Brizotti) foram originalmente palestras ministradas no Seminário Temático 3, de agosto de 2019, na Faculdade Teológica Sul Americana. Cada um deles coloca a questão do sentido da vida dentro de um dado “cenário”, nomenclatura comum a todos eles.

O primeiro cenário é o da espiritualidade contemporânea, artigo de minha autoria. O segundo cenário é o da sabedoria bíblica, por Marcos Orison, que estuda o tema a partir dos livros de sabedoria no AT. O terceiro cenário é o da vida interior, tal como pintada por Alan Brizotti em conversa com o livro de Salmos e com referenciais da psicanálise. O quarto cenário é o da sociedade digital, apresentado por Cezar Flora, sobre as formas de narratividade presentes no âmbito (cada vez mais usual) do digital. O quinto e último cenário é o da vida pública brasileira, na visão de Júlio Zabatiero, que nos conduz a uma reflexão sobre o momento em que vivemos no país, como cidadãos e como igreja, à luz de Jesus, o caminho, a verdade e a vida.

Muito obrigado por escolher nossa revista e espero que aprecie a leitura.

Jonathan Menezes

Sobre o autor
Jonathan Menezes é Doutor em História pela UNESP/Assis, Professor da Faculdade Teológica Sul Americana e Editor-chefe da Práxis Missional.
Contato com o autor: jonathan@ftsa.edu.br

 

 

Sem comentários

Envie um comentário